Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Myeongdong

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Myeongdong

Mensagem por Nerida Vulchanova em Dom Nov 08, 2015 10:47 am


MYEONGDONG




* NERIDA VULCHANOVA *
FUNDADORA DO INSTITUTO DURMSTRANG - STAFF MASTER




BULGARIA LADY
INSTITUTO DURMSTRANG
-------------------
♦️

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Park Jae Joong em Ter Abr 11, 2017 1:45 am

O DIA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO
A noite caía e Joong não poderia sentir mais saudade, o clima primaveril era o preferido dela, e ele jamais esqueceria do quanto a mulher amava o florescer das cerejeiras. As garrafas de tequila pesavam em sua mão, escondidas dentro dos sacos de papel, enquanto a outra mão carregava a marmita com todos os frutos do mar apimentados que ela tanto apreciava. Se não fosse a mulher, jamais teria se apaixonado pela culinária, seus gostos exóticos o levaram a pesquisar modos de preparo e interessar-se pela cozinha, faria qualquer coisa para agradá-la, até mesmo cozinhar um prato típico caribenho em plena Coréia. Sorria entrando na pequena sala onde estavam suas cinzas, depositando as flores sobre o memorial.

– Yo te trago las flores de trigo, tu preferidas. – o lábio inferior tremia enquanto colocava a marmita sobre a bancada, levando a mão até a fotografia sorridente sobre o mortuário, ela sorria, segurando Cammie e fitando seus olhos, enquanto o bruxo tinha Hanna nos braços e devolvia-lhe o olhar profundo. Uma fotografia incomum para mortuários. – Siento tu falta, querida, siento tanto... – engole o nó que se formava na garganta, forçando-se a sorrir mesmo que as lágrimas já encontrassem passagem por seu rosto. – Te trago sus lulas picantes y lOs casquitos de siri. – abre a marmita mostrando a refeição, sentando-se na bancada e pegando uma das garrafas de tequila. – Las chicas estan bien, son verdadeiras sapequitas... crees que um chico besó Hanna estos dias? – não disfarça mais o choro, deixando as próprias lágrimas encharcarem a camisa, abrindo a garrafa de tequila com os dentes e sorvendo um longo gole diretamente do gargalo, deixando a bebida quente descer pela garganta adormecendo-a. – Nuestras hijas estan a crescer, mi amor, y ellas precisam de ti como nunca... – os soluços começam a aumentar, a voz afinando quase instantaneamente, ecoando pelo local vazio. – Yo... yo preciso de ti como nunca...

Não havia mais como se dispor de palavras, desta forma Joong passou o restante da noite e boa parte da madrugada apenas bebendo e esvaziando-se, até que as lágrimas cessaram, assim como os soluços, restando apenas um homem bêbado com o peito dolorido e pesado, que ambiguamente sentia-se leve. Era como se pudesse tocá-la, senti-la, Joong necessitava dispor um dia a sua esposa, mesmo que todos sempre lhe alertassem sobre o quanto tudo aquilo era prejudicial, ele necessitava fazê-lo. Não se lembraria de quem o resgatou, certamente um de seus irmãos, quando despertasse mais tarde em seu quarto, então não havia exatamente com o que se preocupar, era um dia para ser irresponsável, saudoso e nostálgico, um dia para permitir autoflagelar-se por tudo que julgava ter feito de errado.


Por muy larga que sea la tormenta, el sol siempre vuelve a brillar entre las nubes.
"Nunca se ha logrado nada grandioso sin entusiasmo."
♥️
avatar
Professores Beaux


Registro Bruxo
Casa: Juste
Habilidade:
Galeões: 103.800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Kristal Choi em Ter Abr 11, 2017 6:08 pm



Last chance to say Goodbye
Local: Myeongdong ◘ Com: Joong Park ◘Vestindo:Link ◘Ouvindo:Link


Kristal saiu do hospital, aquela era a última vez que ficaria internada. Seu tratamento havia dado certo, o problema é que mesmo com o tratamento alternativo, seu corpo pagou um alto preço. Ela estava fadada a não poder ter filhos, pois havia sido o único jeito de salva-la. Depois da tortura sofrida nas mãos do homem que dizia ama-la, não era só por fora que ela mudou, a jovem mudou por dentro e se manteve firme mesmo que no fundo quisesse desistir.

Perambulava pelas ruas da cidade, enquanto pela primeira vez respirava ar fora das paredes de um branco amarelado e o cheiro de álcool não lhe invadia as narinas. Respirou bem fundo e pode sentir-se livre, mesmo que soubesse que não seria por muito tempo. Melina não veio ajuda-la, a moça havia morrido antes mesmo de poder saber do que houve com Kris. Clarice se importou, Sun Hee  e Myung se preocupavam imenso com a jovem que ficou quase um ano internada. Se ela estava de pé era apenas para poder cuidar de sua sobrinha Violleta e se vingar do ex marido.

De olhos fechados, sentia o cheiro de incenso ali no mortuário. Por algum motivo que ela não sabia qual, resolveu uma vez mais orar perante o seu Deus. Estava de joelhos na frente da estatua dourada, segurava o rosário de contas roxas no meio das mãos e orava. Rogava aos céus para que a alma de seu pai e irmã estivessem bem, pois eles não poderiam ser enterrados na Coréia.

Lembrava tranquilamente que estava naquela cidade para cuidar de sua saúde. O senhor Song, pai do ex marido, havia trazido a para Seoul apenas com o intuito de faze-la ser tratada da melhor maneira possível. Havia lutado e aprendido a jogar foras seus sentimentos, até seu ultimo suspiro viveria negando que ainda sentia saudades de certas pessoas.

Estava ajoelhando e levantando pela quinta vez, fazia suas orações sem medo algum. Não parecia em nada a jovem quebrada que chorou na frente da estatua de pedra, rogando para que ao menos pudesse morrer em paz. Continuou seu ritual, enquanto lembrava de cada uma das dores que sentiu, dos sorrisos que perdeu e por fim da saudade imensa que tinha guardada em seu peito.

O cansaço começou a pega-la pelo pé e com isso, seu corpo ficou mais lento. Mesmo dentro de sua debilidade ela continuo a rezar, ela chorava de ódio no processo. Depois de meses presa em um hospital com esperanças quase nulas de sair, ela finalmente viu o sol uma vez mais. Logo o ar foi lhe faltando, nessa hora ela havia terminado de rezar. O mais hilário é que se fosse quatro meses antes ela teria chorado e feito a pior imagem de si mesma, agora ela não deixava que a dor e culpa se espalha-se e a domina-se.

Levantou com cuidado e foi até o local onde estava sua mãe, era próximo ao local onde a cinza de seus avôs estavam. Prestou suas homenagens e acendeu um incenso,  de cabeça baixa pedia a benção para o que faria a seguir. Saiu do local a passos lentos, sorrindo de forma gentil e com o sossego estampado nos olhos.

-Cheson'hamnida Ommŏni. -falou no mais baixo tom que sua voz atingia –Sei que não irá aprovar o que farei a partir de agora, mas talvez essa seja minha última e única chance.
 
Ditou andando em direção a saída, ela iria para onde precisava. Já havia visitado o ex, deu seu recado e deixou claro que se ele ficasse perto dela acabaria morto.  Aquela altura já havia escurecido, a noite trazia os tons azulados e prateados que ela tanto amava. Conforme passava entre as áreas do mortuário, ouviu uma voz masculina que implorava. Foi para próximo do mesmo, sentia compaixão pelo rapaz que chorava. Tirou o jaquetão que usava e colocou nas costas do mesmo, o homem estava bêbado e chateado.

Com cuidado buscou apoiar o rapaz, levando-o para um taxi quando já estavam fora do mortuário. Não conseguindo o transporte sentou-o no banco e com a garrafa de água em mãos. Pegou o um pano na bolsa e começou a limpar o rosto do homem. Respirou bem fundo preocupada, tocou a nuca dele com os dedos gelados buscando faze-lo acordar.

–Por favor Ajusshi, acorde. chamou baixinho, ela temia que o homem estivesse em coma alcoólico. –Ajusshi, acorde.
Design by @Aiyra for MDD


Kristal Choi
Jiul suman issdamyeon geureohgeman doendamyeon❄️
avatar
Professores Beaux

Idade : 30
Localização : Error 404

Registro Bruxo
Casa: Sage
Habilidade:
Galeões: 88.300
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Park Jae Joong em Qua Abr 12, 2017 12:29 am

O DIA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO
Os fatos pareciam flashes, percebeu que foi deslocado por alguém e não se importou, certamente algum dos irmãos apareceu e estava tirando-o dali, como faziam ano após ano. Não tinha controle algum dos próprios movimentos e mal conseguia apoiar-se sobre as pernas, os olhos entreabriam uma pequena fresta embaçada e tornavam a se fechar repetidas vezes, sentindo a mão fechar sobre os cabelos longos de alguém. – Kyu? – balbuciou sentindo algo frio contra o rosto e a nuca, avaliando a figura feminina entre a fenestra de pálpebras que conseguiu abrir com muito esforço. – Hermanita, que haces aqui?

Riu feito um gambá bêbado, puxando a irmã para um abraço apertado, amaldiçoando mentalmente os irmãos por terem permitido que ela viesse resgatá-lo. – Yo caparé nuestros hermanos... maldición... tu devias estar segura en casa, chica. – deixa a cabeça tombar sobre seu ombro, voltando subitamente a chorar copiosamente. – Yo... no puedo perderte tambien, Kyu... no puedo perder ninguém más... – o bruxo parecia até então não escutar as palavras da mulher, ouvindo precariamente o som ambiente dos carros que passavam por alguma avenida movimentada, atordoado demais para voltar aos próprios sentidos.

– Kyu, aparatenos... por la virgen de Guadalupe... yo no tengo fuerza... – pediu cessando o choro e limpando as lágrimas nas vestes da irmã, tentando abrir um pouco mais os olhos ao estranhar o perfume desconhecido que vinha dos cabelos da mulher. – Esto aroma, cambiaste lo shampu, chica? Yo no conosco esto, no me parece tu tipo de fragancia… - afastou-se estranhando a demora dela em tirá-los dali, a testa franzida percebendo a garrafa em sua mão e esticando a mão para alcança-la. – Tequila... de cá mi tequila... – foram suas últimas palavras antes de apagar outra vez, sem a menor noção de onde e com quem estava.


Por muy larga que sea la tormenta, el sol siempre vuelve a brillar entre las nubes.
"Nunca se ha logrado nada grandioso sin entusiasmo."
♥️
avatar
Professores Beaux


Registro Bruxo
Casa: Juste
Habilidade:
Galeões: 103.800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Kristal Choi em Qua Abr 12, 2017 7:39 pm



Last chance to say Goodbye
Local: Myeongdong ◘ Com: Joong Park ◘Vestindo:Link ◘Ouvindo:Link

Respirou fundo tentando conseguir um taxi para eles. Ela poderia muito bem ser uma bruxa e aparatar para longe dali, mas e se a pessoa ao seu lado fosse um trouxa. Não podia correr o risco de levar um coreano para a França, ela não poderia simplesmente lançar-lhe um “Obliviate” e resolver tudo. Bufou irritada com a situação, ela queria descansar e ate cogitou lagar o homem lá, mas algo a dizia para não faze-lo. Respirou fundo e soltou um palavrão quando ouviu o homem chama por um nome feminino. Se aproximou do rapaz e escutou o mesmo e notou que ele falava com a irmã.

Vendo a forma como ele reagia e chamava a irmã, ficou preocupada que fosse a pessoa que ele visitava no mortuário. Estranhou quando ele falou sobre ela estar ali, a morena estava se preocupando com a sanidade mental daquele rapaz ao seu lado. Quando ele começou a rir igual um gambá bêbado e a abraçou, a moça ficou surpresa e sem reação. No momento que o homem falou sobre perder a família e desatou a chorar, Kristal sentiu-se mal e o abraçou de forma suave preocupada que ele acabasse pior que antes.

Um alivio se instalou nela quando soube que o mesmo era bruxo, mesmo que a comunicação com ele fosse difícil. Qualquer um que visse um coreano falando espanhol provavelmente teria problemas graves em entender o que acontecia ali. Balançou levemente quando o homem parou de chorar ela relaxou um pouco, assustando quando ele sentiu o perfume do cabelo dela. Choi ficou completamente corada e envergonhada, estava preste a dar um tapa no bêbado quando o mesmo perdeu os sentidos.

– Ajusshi? Isso é piada né? falou irritada pegando o braço do homem e colocando ao lado. – Você não deveria nem beber se sabe que vai ficar assim.

Ela precisava que o homem acorda-se ou teria problemas graves, não sabia onde ele morava e na sua casa o mesmo não ficaria. Respirou bem fundo tentando achar algo que pudesse fazer e dar algum tipo de resolução aquela situação. Ficou um longo tempo encarando o transito, antes de ir até um beco onde as pessoas não ficavam circulando. Ela conhecia Seoul com a palma da mão, sabia onde poderia aparatar ou não. Sentou o homem no chão ficou na frente dele e resolveu acorda-lo.

Usaria a mesma tática que seu filho quando queria acorda-la, começou a cutucar o homem que não esboçou reação. Bufou frustrada, olhou ao redor e se abaixou na altura dele. Mordiscou o pescoço do mesmo, sorrindo ao ve-lo acordar se afastou.
Design by @Aiyra for MDD




Kristal Choi
Jiul suman issdamyeon geureohgeman doendamyeon❄️
avatar
Professores Beaux

Idade : 30
Localização : Error 404

Registro Bruxo
Casa: Sage
Habilidade:
Galeões: 88.300
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Park Jae Joong em Qui Abr 13, 2017 11:00 am

O DIA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO
Atordoado. Ano após ano era sempre o mesmo, permitia-se beber até que a dormência o dominasse por completo, apagando até mesmo sua capacidade de raciocínio e deixando o homem completamente fora de si. Abriu os olhos novamente em um rompante assustando-se com o que sentiu, levou a mão ao pescoço franzindo a testa como se todo o álcool tivesse deixando-o através dos poros de uma só vez. – Que es esso? – mal reconheceu a própria voz, a visão ainda turva e o local escuro o fazendo erguer-se cambaleante tentando reconhecer algo a sua volta. – Kyu? No es Kyu, quien es tu? – perguntou sem tirar a mão do próprio pescoço, questionando-se a respeito do que sentira, ela havia mesmo o mordido? Maneira no mínimo incomum de despertar um desconhecido de sua embriaguez. Tentou equilibrar-se sobre os pés que pareciam não responder seus comandos, forçando-o a encontrar apoio na parede atrás de si. – Donde estoy? – esfregou os olhos com a mão livre, o constrangimento o atingindo todo de uma vez, enquanto buscava algo familiar a sua volta, que o fizesse reconhecer ao menos sua localização.

Um letreiro do outro lado do beco o levou a perceber que ainda estava em Seoul, o que era menos mal, sua memória começava a retornar e procurou a varinha no bolso das vestes, acalmando-se ao senti-la ali. Envergonhou-se do próprio estado, mas nem cogitou dar algum tipo de justificativa à até então estranha que se encontrava a sua frente. – Perdona-me, chica, soy grato por tu preocupación y ayuda, pero mis hermanos de cierto me encontraran en algún momento. – abaixa os olhos coçando a cabeça com a ponta do indicador, a testa ainda franzida sem a menor ideia de onde ir, ou o que fazer. Sentia-se zonzo e estava distante demais para enviar um patrono até a Rússia, onde vivia sua família, aparatar então estava fora de questão, estava tão fraco que estruncharia na menor das tentativas.

Havia a casa de veraneio que não ficava longe dali, ainda não sabia se a moça a sua frente era trouxa ou não, o que o fez preocupar-se se teria dito ou feito algo impróprio antes de recobrar os sentidos. – Oh, pido-te perdón por cualquier acción inconsciente que tenga feíto, perdóname y muchas gracias por su ayuda. – retira o relógio do bolso com uma das mãos, verificando as horas e assustando-se com o quanto era tarde (mais corretamente, o quanto era cedo). – Mi familia tiene una residencia no muy distante de acá, yo encontraré un taxi... – curvou-se brevemente saudando-a, tropeçando ao tentar caminhar, a cabeça doendo insuportavelmente o levando a soltar um gemido baixo com o incômodo. Não queria mais importunar a jovem e ainda que seus próprios pés mal lhe respondessem, ao menos tentava seguir por conta própria a partir dali.


Por muy larga que sea la tormenta, el sol siempre vuelve a brillar entre las nubes.
"Nunca se ha logrado nada grandioso sin entusiasmo."
♥️
avatar
Professores Beaux


Registro Bruxo
Casa: Juste
Habilidade:
Galeões: 103.800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Kristal Choi em Dom Abr 23, 2017 3:48 pm



Last chance to say Goodbye
Local: Myeongdong ◘ Com: Joong Park ◘Vestindo:Link ◘Ouvindo:Link

No fundo Choi estava preocupada com o estado daquele homem, que lhe lembrava alguém de seu circulo social. Sorriu de forma travessa ao ver a forma como ele reagiu a mordida dela, o que a fez colocar a mão sobre os lábios afim de tentar esconder. Ao escutar o que ele dizia respirou bem fundo, ele ainda estava a confundido, com aquela que a jovem acreditava ser, a irmã dele .

– Fico feliz que acordou e não sou a srta. Kyu, eu realmente não sou ela lhe garanto. a voz era baixa e tranquila. –Você bebeu até cair durante a homenagem a alguém que amava muito e eu resolvi ajuda-lo.

Comentou baixinho, pegou um lenço e limpou o rosto levemente sujo do rapaz. Notou que ele havia ficado meio preocupado com algo e notou a busca do mesmo pela varinha. Mordeu o lábio escutando o comentário dito em meio a vergonha e estranheza que envolviam a voz do outro. Em meio a teimosia dele, o rapaz tentou seguir o caminho sozinho e quase caiu e o mesmo não foi ao chão pois ela entrou na frente e o apoiou.

–Eu não acho que deixar, um bruxo bêbado aparatar seja uma boa. fala baixinho, colocando o braço dele uma vez mais ao redor do pescoço e o ajudando a firmar os pés. –Me deixe ajuda-lo por favor.

No começo ela realmente queria resolver isso rapidamente, mas ela sentia que precisava ajuda-lo ou ele poderia se machucar. Sentia que o frio estavam invadindo o corpo dela, uma vez que o casaco da mesma estava envolvendo o rapaz que estava mais debilitado. Foi até um beco que conhecia bem e tinha plena noção de que ninguém iria perturba-los. Pegou a varinha e lançou um patrono para avisar a família que demoraria um pouco para chegar, o leão ia correndo de forma incrível e escondendo-se para os trouxas não verem.

– Ajusshi onde devo lhe deixar? falou baixinho e para evitar a negação fez um leve aegyo. –Ajusshi, não tenha medo não vou te machucar, prometo.

Achou melhor falar aquilo por medo do outro ficar preocupado ou em meio a uma de suas tentativas de sair dali acabasse se machucando. Kristal mordeu novamente o lábio, abaixando para verificar com estava a condição física do outro.
Design by @Aiyra for MDD


Kristal Choi
Jiul suman issdamyeon geureohgeman doendamyeon❄️
avatar
Professores Beaux

Idade : 30
Localização : Error 404

Registro Bruxo
Casa: Sage
Habilidade:
Galeões: 88.300
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Park Jae Joong em Qua Maio 10, 2017 7:34 pm

O DIA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO
Perceber que não estava em condições de negar a ajuda da moça fez com que ele se sentisse extremamente envergonhado, principalmente ao descobrir que também se tratava de uma bruxa. Por alguma razão, passar constrangimento junto aos trouxas não parecia tão ruim quanto parecer um alcoólatra inconsequente perante outro praticante de magia, ainda mais pela profissão que exercia. Suspirou percebendo que ela tremia, se dando conta do casaco feminino que estava sobre suas costas, ainda trôpego, retirou-o imediatamente, entregando a mulher a sua frente. – Vista, no acepto un no como respuesta, no se preocupe conmigo, no tengo frío. – diz tentando não se enrolar tanto nas palavras, nem deixar todo o peso do corpo sobre ela. – Agashi, aceptaré su ayuda, no creo que alguno de mis hermanos pueda encontrarme aquí. – franze a testa aumentando a profundidade do vinco entre as sobrancelhas, preocupado com a segurança daquela jovem tão tarde da noite parando seu trajeto por causa de um bêbado desconhecido. – Pero debo advertirle que no debería ofrecer ayuda a todo borracho que encuentra, hay muchos mal intencionados.

Sua cabeça estava uma bagunça danada, perdia-se entre a dor de manter aquele vínculo com o passado, a saudade e a culpa, enquanto se preocupava com as filhas e os irmãos, que deveriam estar a sua espera. Sorri retirando um documento do bolso das vestes, tateando a mão da mulher na penumbra até colocar o pequeno cartão em sua palma. – Esta es la dirección de la residencia que mi familia tiene aquí en seoul, si usted puede avisarles, yo sere muy grato, no tengo fuerzas para enviar un patrono, en este momento no puedo enfocar en ninguna memoria feliz. – confessa em um suspiro, erguendo o olhar e mirando melhor seu rosto, havia uma familiaridade inexplicável em seu olhar, um rosto que jamais seria capaz de esquecer. Desviou os olhos antes de começar a parecer estranho, levando uma das mãos ao próprio pescoço lembrando do que ela havia feito instantes atrás, outro arrepio surgiu com a lembrança, e agradeceu pela penumbra ocultar esta reação. Fechou os olhos por alguns instantes torcendo secretamente para não ter de cruzar outra vez com a jovem, ou não saberia como lidar com tamanho constrangimento.


Por muy larga que sea la tormenta, el sol siempre vuelve a brillar entre las nubes.
"Nunca se ha logrado nada grandioso sin entusiasmo."
♥️
avatar
Professores Beaux


Registro Bruxo
Casa: Juste
Habilidade:
Galeões: 103.800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Kristal Choi em Qui Maio 18, 2017 1:46 pm



Last chance to say Goodbye
Local: Myeongdong ◘ Com: Joong Park ◘Vestindo:Link ◘Ouvindo:Link

Kristal mordeu novamente o lábio, abaixando para verificar como estava a condição física do outro. O homem não parecia nada bem com aquela quantidade absurda de álcool no sangue, pelo contrario estava bem mal. Estava verificando a carteira dele para ver se conseguia alguma resposta de pra onde leva-lo enquanto o homem ainda se negava a receber ajuda. Arregalou os olhos ao notar quem era o homem na frente dela.

– Professor Park deveria tomar mais cuidado, não é o único bruxo por aqui... falou baixinho vestindo o casaco. –Fico feliz que aceitou minha ajuda Professor Park.

Sorriu de forma suave assim como o tom que ela usou para responder a ele. Finalmente poderia ajuda-lo e depois voltaria para casa onde encontraria o filho pequeno. Ajeitou o casaco no corpo e respirou fundo, pensando no comentário dele. Morde o canto do lábio imaginando se ela parecia ser tão frágil e delicada a ponto de pensarem que ela poderia sofrer algum mal. Coitada da alma que tentasse machucar Choi, se tinha uma coisa que ela é boa é em machucar os outros.

–Eu percebi que você era só uma alma ferida não um idiota aproveitador. comenta olhando o cartão. –Eu percebi que você era só uma alma ferida não um idiota aproveitador.

Falou pouco antes de ouvir o pedido do mais velho, pegando a varinha e enviando mais um patrono dessa vez o leão branco corria na direção da família para avisa-los. Voltou para perto do homem assim que ele fechou os olhos, estava preocupada que o mesmo fosse desmaiar ou passar mal. Media a temperatura e buscava ter certeza que não havia problemas secundários. Em dado momento notou um constrangimento que a fez sorrir, se ele imaginasse que eram colegas de trabalho como ficaria.

–Agradeça que foi uma professora que te achou. a voz era suave a morena encosta na parede perto dele. –Imagina se fosse um trouxa ou quem sabe um aluno você teria grandes problemas.

Comenta baixo, pensando em varias coisas que haviam acontecido no passado e não era algo que ela gostava de lembrar. Fechou os olhos esperando a resposta, enquanto o tempo passava lento ao redor deles.
Design by @Aiyra for MDD




Kristal Choi
Jiul suman issdamyeon geureohgeman doendamyeon❄️
avatar
Professores Beaux

Idade : 30
Localização : Error 404

Registro Bruxo
Casa: Sage
Habilidade:
Galeões: 88.300
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Park Jae Joong em Dom Maio 21, 2017 11:35 am

O DIA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO
O bruxo se sentia completamente absorto e fora de si, a cabeça embaralhada, assim como todos os seus sentidos pareciam completamente destorcidos pelo álcool. Ouvir a mulher o chamar pelo nome foi como um estalo de sobriedade, reconheceria aquela forma de chama-lo até mesmo distante de Beauxbattons, perguntando-se como havia demorado tanto a reconhece-la. – Profesora Choi? – franziu a testa completamente envergonhado, inspirando profundamente enquanto a dor de cabeça fulminante finalmente tomava conta de si, iniciando a maldita sensação de ressaca. Ergueu os olhos encabulado a encarando com uma careta. – Fue el aniversario de la muerte... no podía dejar de venir. – a justificativa, apesar de honesta, o deixou ainda mais envergonhado, não gostava de partilhar sua vida particular com os colegas de trabalho, e odiava que o vissem como um homem fraco e triste.

Forçou um sorriso amplo, daqueles que sempre mantinha sobre o rosto durante as aulas e em todos os momentos que não estava sozinho. – Ahora estoy bien, no preocúpese. – inspira outra vez, massageando as próprias têmporas, por alguma razão desconhecida, o cheiro agradável da pele dela não saia de sua mente, evitou falar qualquer coisa para não denunciar a sensação enjoada que começava a tomar conta de si. Odiava beber daquela forma, odiava perder o controle de si, e ainda assim repetia o gesto anualmente, de forma religiosa. Odiava ouvir a professora a sua frente chama-lo de alma ferida, a última coisa que queria era ser visto daquela forma, porém no momento não havia nada que pudesse fazer a fim de melhorar a própria imagem. Aguardou em silêncio, a observando enviar o patrono, tentando não avaliar sua personalidade com base no animal que saiu em disparada da ponta de sua varinha. – Gracias, en breve uno de mis hermanos estará aquí para rescatarme. – sorri outra vez, recostando-se à parede a fim de parecer menos desequilibrado mantendo os olhos fechados enquanto a sentia se aproximar novamente, sentindo-a tocá-lo como se medisse sua temperatura. – Estoy bien, chica, es sólo la resaca, no te preocupes, por favor.

A noite estava fria, mas não o incomodava, o que era o frio quando já se tinha dores de cabeça e enjoos? Reabriu os olhos ao ouvir sua afirmação, abaixando o rosto e mordendo a ponta do próprio polegar, estalando a unha nos dentes. – Gracias por la ayuda, no tengo palabras para agradecerle. – fala baixo, envergonhado e resignado por ser encontrado naquele estado. – Puede ir a su casa, no tiene que quedarse esperando tan tarde en la calle, y por favor... – ergue os olhos em sua direção, a visão começando a desembaçar, a medida que a dor de cabeça aumentava. – Podemos mantener este incidente entre nosotros? – pede baixinho, constrangido, o olhar mesclando preocupação, tentando ocultar a própria dor, sorrindo da situação aguardando sua resposta. – No quiero problemas en el trabajo. – observa um de seus irmãos procurando por ele do outro lado da rua, e tenta acenar ainda que faltem as forças. – Mi carona llegó, espero que me permita al menos ofrecerte un almuerzo en agradecimiento. – segura sua mão, beijando o dorso de forma educada enquanto se despede, observando seu irmão cumprimentar educadamente a moça antes de leva-lo dali.


Por muy larga que sea la tormenta, el sol siempre vuelve a brillar entre las nubes.
"Nunca se ha logrado nada grandioso sin entusiasmo."
♥️
avatar
Professores Beaux


Registro Bruxo
Casa: Juste
Habilidade:
Galeões: 103.800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Myeongdong

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Contato

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum