Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[FP - Niara A. Kijani Odion]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Niara A. Kijani Odion em Ter Ago 15, 2017 9:44 pm
NIARA AKILI KIJANI ODION
28 — EDITORA DO PROFETA DIÁRIO — BRUXO — RIHANNA


DADOS IMPORTANTES


Habilidade desejada » Avaração.


Motivo pelo qual deseja a habilidade » Niara foi aluna de Uagadou e praticamente todos os alunos desta escola são treinados para o uso de magia sem varinha, uma vez que tais artefatos foram uma invenção européia que levou anos para chegar ao continente e sendo difícil acesso, já que os recursos no local são escassos para a maioria da população.


TESTE DE USO DE HABILIDADE

Desde o dia que recebi o token de Uagadou, sabia que seria uma experiência diferente das demais escolas. Já havia ouvido falar de suas aulas modernas, que faziam o uso da varinha e eu particularmente sempre achei uma prática elegante, embora pouco prática.
Não que em nossa escola tivéssemos esquecido totalmente delas ou que não tenhamos treinamos com a mesma, mas sendo de tão difícil acesso e desnecessária, somos ensinados a usá-las somente como vantagem estratégica diante de um inimigo. É raro encontrar no castelo um só bruxo que tenha optado totalmente pela varinha ou que não seja capaz de praticar sem ela.
Fomos preparados física e mentalmente para a realização desses feitiços e preciso admitir que tal habilidade requer muito mais esforço do que pensava quando comecei, embora comece a fluir naturalmente depois das primeiras tentativas. Graças à essa dificuldade, jamais esquecerei do meu primeiro feitiço de verdade.
Era nossa quarta ou quinta aula de feitiços e já estava ficando nervosa: meu feito máximo tinha sido apagar uma vela em uma aula preparatória. Não que eu não conseguisse realizar nenhum dos feitiços passados em aula, mas eles estavam longe de poderem ser tomados como bem executados.
Em uma manhã de sol escaldante da África, normalmente acordaria pouco disposta, mas aconteceu o contrário, como se o universo estivesse me contando que seria um grande dia. Assisti todas as aulas com toda dedicação, almocei ainda mais rápido do que o habitual e segui para a aula. O professor nesse dia espalhou vários objetos pela sala e nos deu a instrução necessária para treinarmos o feitiço “Accio”. Era bastante raro, mas vez ou outra tínhamos aulas livres, onde podíamos optar pelo uso da varinha ou prática da avaração e esta era uma destas aulas. Acabei escolhendo praticar o que era pior, ou seja, avarar.
Apesar das diversas mensagens positivas de meu professor quanto ao meu esforço, já era quase fim da aula e estava, mais uma vez, frustrada e sem esperanças, uma vez que mal conseguia mover o objeto de seu local. Faço uma pausa de alguns minutos, tentando recobrar a paciência e a confiança. Me sento ao lado do professor, cogitando lhe pedir para pegar a varinha, mas tão logo quanto o faço, o homem começa a falar. - Não perca as esperanças, menina Odion. - O encarei com descrença, murmurando que, não importa o quanto tentasse, não conseguia fazer o feitiço. - Sabe, menina, você é muito parecida com sua mãe quando tinha sua idade. Nahla mal podia executar o feitiço mais simples no primeiro dia. O mal de vocês, Odion, é querer tão desesperadamente serem boas em tudo logo de primeira que têm uma dificuldade imensa em se concentrar. - Meus olhos são fixos nos dele. - Limpe sua mente e tenha foco, respeite seu ritmo e tenho certeza que será, um dia, uma bruxa tão forte quanto ela.
Naquele dia, assim que as aulas terminaram, procurei por minha mãe nas dependências do castelo. Ela sempre se trancava em sua sala após um longo dia de aulas, o que tornava fácil encontrá-la antes do jantar. - Sou eu, mãe. Posso entrar? Preciso de ajuda.
Mal abri a porta, mas já estava desatando uma conversa que viria a ser longa sobre a minha dificuldade em atingir essas competências e minha conversa com o professor. Tinham sido colegas na escola, como vim a descobrir e foram muito próximos até o dia em que Sr. Amichai padeceu, ainda jovem, em seu leito de morte alguns anos depois.
Conversamos sobre confiança, segurança e concentração, sobre sentimentos que podiam interferir no meu desenvolvimento estudantil e sobre as experiências de minha mãe.
Com o conselho do professor sendo reforçado pelas palavras de minha mãe, deixo a sala e esqueço totalmente que ainda não tinha jantado. Subo as escadarias em direção à comunal e faço uma fileira de objetos que pude encontrar espalhados pelo local.
Após algumas tentativas falhas, faço uma garrafa voar contra a parede atrás de mim. Estava longe de ser o que eu queria, mas tinha sido um progresso tão grande diante do que tinha feito até agora, que pouco me importei com a água espalhada pelo chão. Minhas tentativas variavam, normalmente, entre a inércia total e movimentos sutis, mas naquela noite, minha mais recente confiança adquirida me permitia tamanha concentração que, após um considerável número de tentativas e totalmente exaurida, resolvi fazer minha última tentativa. -  ACCIO!  - Dirijo o feitiço para um cálice e, finalmente, o vejo bater contra minha mão com sucesso.
Mal podia acreditar no que tinha feito. Repeti o movimento algumas vezes mais e finalmente percebi que só agora, cansada demais para pensar em outras coisas, tinha feito exatamente o que o professor dissera: limpei minha mente de toda a insegurança que permeava minha magia e deixei ela seguisse seu próprio curso.


Localização : Londres

Ver perfil do usuário
avatar
Bruxos Maiores de Idade

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Godric Gryffindor em Ter Ago 15, 2017 10:26 pm
FICHA APROVADA


"Bold Gryffindor, from wild moor."
Ver perfil do usuário
avatar
Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum