Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[FP] Miyahara Sayuri

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Miyahara Sayuri

Mensagem por Miyahara Sayuri em Qui Jun 08, 2017 11:24 pm

MIYAHARA SAYURI
23 — FUNCIONÁRIOS DAS ESCOLAS — BRUXO — MINATOZAKI SANA

DADOS IMPORTANTES
Cargo desejado » Enfermeira (Mahoutokoro).

País atual » Japão.

Habilidades » -.

DESCRIÇÕES
Descrição psicológica » Existe muito mais sobre a doce e querida Miyahara Sayuri do que os olhos leigos podem ver. Sensível, sentimental, dramática, devotada e amorosa. Também pode ser bastante temperamental, o que pode desfazer rapidamente a impressão de que talvez ela seja uma princesa indefesa no alto da torre esperando para ser salva. Ela é uma princesinha sim, mas nada frágil como parece. Maternal e protetora, Sayuri é muito mais valente do que aparenta quando o assunto é cuidar das pessoas que gosta. Aliás, ninguém imagina o quanto a garota pode ser brava, mandona, afrontosa e competitiva (a menos que já convivam com o seu gênio forte). Tem um coração enorme que cabe muita gente e isso certamente lhe rende alguns problemas.

Biografia » Sayuri viera ao mundo exatamente às 19h da noite do dia 29 de dezembro de 1993. A menina nasceu em Kyoto, sendo a mais nova de 3 crianças do casal Miyahara. À vista dos pais e da família, a caçula, a princesinha linda dos tios e luz dos olhos dos avós. Teve a criação perfeita, aquela que todas as crianças poderiam querer: uma casa cheia de familiares, festas de fim de ano repletas de presentes e pessoas queridas. Foi uma aluna extremamente brilhante durante seus anos na Mahoutokoro: pertencendo à casa Inugami, alcançou a capa dourada com louvor. Sayuri foi dona de um histórico escolar invejável de notas excelentes e uma reputação impecável entre os professores, foi monitora durante seus últimos 4 anos acadêmicos, sendo nomeada monitora-chefe no último. Chegou a ser aluna destaque do 5º e do 7º ano, sendo também estagiária do Ministério japonês no 6º ano, mas largou o emprego, pois não queria trabalhar ali. Em suma: uma menina de ouro. Assim que concluiu seus estudos, Sayuri se dedicou à carreira medibruxa, se formando em enfermagem com honrarias.


TESTE DE AÇÃO
Descrição » Feliz, ou infelizmente, mesmo depois de estar devidamente formada e exercendo um cargo dentro de Mahoutokoro, meu velho hábito de executar tudo com perfeccionismo não havia mudado. A única diferença notável era que agora eu ao menos tinha um emprego e precisava ser eficiente o suficiente – com isso quero dizer: ser rápida e bem organizada – para não acabar deixando algum discente piorar, qualquer que fosse seu caso, ou pior ainda: não atrapalhar e irritar minha chefe. Olho em direção ao pacote de biscoitos em minhas mãos e tiro um deles de maneira tranquila, afinal, estava quase na hora do toque de recolher, o que poderia acontecer? — Miyoko-sama? Vou dar uma volta por aí, viu? — Aviso a enfermeira chefe e saio da ala hospitalar. Enfio a mão nos bolsos do jeans, enquanto sigo através dos terrenos de maneira lenta, observando e prestando atenção em cada mínimo detalhe e cada mínimo ruído.

Suspiro pesadamente, parando nos jardins, pisco algumas vezes observando um jovem casal sentado no meio do gramado e sorrio bobamente lembrando-me da pequena época em que tive alguns namoradinhos na escola. Continuo caminhando, parando apenas quando ouço alguém lamentando e então, o baque surdo e abafado de uma queda. — Ué? — Resmungo e continuo caminhando, não demora muito para ver um corpo estendido no chão. — Olá? — Pergunto, parando a alguns metros de distância da forma que aos poucos voltava a se mover. — Você está bem? — Volto a falar me aproximando lentamente, mas não tive tempo de voltar a fazer qualquer pergunta, pois a mesma começou a berrar algo sobre seu dedo estar doendo muito.

— Ahn... O que houve? — Indago para figura histérica e, somente quando me aproximo mais, noto que o dedo da mesma realmente estava em um ângulo estranho. — Olha, fica calma, tudo bem? Eu sou uma das enfermeiras da escola, deixe-me ajudá-la. — Falo apressadamente enquanto retiro a varinha do bolso, para logo em seguida mirá-la na mão e no dedo da garota. Relidor! Pronto, a dor pior já passou, iie? Calma. — Torno a falar, inspirando profundamente. Nem quando eu achava que poderia ter um passeio pelos terrenos vazios e sinistros o trabalho me deixava em paz. Ilcorporis dedo! — Murmuro analisando a imagem e vendo que o osso da mesma havia realmente adquirido um ângulo estranho devido a uma pequena fratura. — Seu dedo quebrou devido ao seu tombo, mas vou ajeitá-lo, ok? Chotto matte kudasai.

Sento no gramado ao lado da garota, cruzando as pernas, e miro a varinha para o dedo lesado mais uma vez. Reparo ossius! —  Utilizo, concentrando-me na imagem do osso fraturado que havia sido revelado com o feitiço Ilcorporis. Sorrio de canto ao ouvir um clack familiar. Ao olhar para a menina, seus olhos estavam cheios de lágrimas, não tardou para os gritos retornarem – dessa vez, era algo sobre aquilo ser nojento. — Ei! O maior problema já passou, maa maa, hai?! — Apelo para o tom de voz um pouco mais descontraído e, dessa vez, a garota começa a rir histericamente. Francamente, qual era o problema dela com histeria? — Algo mais dói? — Encaro a menina e espero a lista de coisas das quais ela iria reclamar.

Felizmente, ela apenas referiu uma dor de cabeça que não passava desde mais cedo e alguns arranhões. Para quem tinha dor de cabeça, ela gritava demais. Suspiro profundamente, mirando os arranhões com a varinha. Episkey! Episkey! Episkey! — Saio lançando nos mesmo, localizados nos antebraços da jovem, e não demora muito até que todos estejam curados. Headolor si! — Lanço por último o feitiço que aliviaria quase que totalmente a dor de cabeça, e me ponho a levantar. — Está melhor? — Ostento um grande sorriso ao ganhar uma afirmativa. — Excelente, caso precise de algo, procure a ala hospitalar. Meu nome é Sayuri. E tome cuidado com onde pisa. — Aviso apontando para a raiz de uma das árvores que se elevava do gramado, o que provavelmente havia gerado a queda da garota. Ofereço minha mão para que a mesma levante e com um breve manear de cabeça, despeço-me e volto a zanzar pelos terrenos.
avatar
Enfermagem de Mahoutokoro

Idade : 23
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Miyahara Sayuri

Mensagem por Godric Gryffindor em Sex Jun 09, 2017 2:07 am

Ficha Aprovada


"Bold Gryffindor, from wild moor."

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum