Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

Victoire Delacour Weasley

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Victoire Delacour Weasley

Mensagem por Beatrice Völkers Marduk em Ter Abr 11, 2017 3:06 am

Características Físicas


Victoire é a primogênita de Bill Weasley e Fleur Delacour Weasley, Victoire é a única Weasley a não possuir as madeixas acobreadas, ela herdou os belos fios loiros platinados da mãe, assim como o dom da meio-veela, tem os cabelos brilhantes e sedoso, um corpo com curvas na medida certa de causa inveja em muitas das mulheres ao seu redor, herdou os olhos dos pais, porém seus olhos são de um azul frio, o que faz com que muitos achem que ela se sente superior a todos, porém a mulher é apenas tímida, sendo extrovertida somente junto de seus amigos e familiares. Victoire é vista pela irmã Dominique como a pessoa mais vaidosa do mundo.

Características Psicológicas


Victoire é uma mulher completamente tímida, mas também carinhosa e muito atenciosa, é estudiosa e sempre faz o possível para deixar todos orgulhosos, mesmo isso não sendo muito difícil, adora todos os primos e por ser a mais velha de todos, não acha ruim quando tem um encontro, mas precisa desmarcar para ficar com os mais novos, vai de bom grado e ainda pensa no que será que eles estão aprontando.

História (Origem)


01. Porque escolheu esse Cannon? Por saber que será um novo desafio interpretar essa personagem tão maravilhosa que é a Victoire, pois ela tem muito da Fleur que é uma das minhas preferidas tanto no livro quanto no filme.

02. Porque acha que deve assumi-lo? Por ter uma enorme paixão pela família Weasley, sem falar que acredito que tenho o que é necessário para dar vida a Victoire Apolline Delacour Weasley, pois vejo um pouco de mim na personagem e sempre amei e quis poder tentar ter o dom da meio-veelice que pode ser usado de diversas maneiras.

03. Quanto tempo tem disponível? Total no período da tarde e noite durante a semana, e aos finais de semana.

04. Apresente um post de pelo menos 15 linhas de como agiria interpretando o Cannon escolhido.

25 de novembro de 2008
Aos oito anos

Era um domingo ensolarado de uma manhã de primavera, e todos estavam reunidos para o tradicional almoço de domingo em família. As mulheres permaneciam na cozinha preparando o almoço, já os homens estavam espalhados pela casa e pelo jardim, encarregados de cuidar das crianças. Obviamente, eles não conseguiram executar a tarefa sozinhos e Victoria foi a primeira a adentrar a cozinha correndo. Seus olhos estavam marejados e encarava Fleur em uma expressão de pura insatisfação. - Mamãe, o tio Harry disse que iria ensinar todo mundo a jogar quadribol, mas o Teddy me empurrou e disse que eu não podia. - a menina loira falou e levantou um pouco o vestido que estava usando, revelando seus joelhos levemente ralados.

Não era nenhum segredo para a família que Victoire e Teddy, ambos com quase dez anos completos tinham uma indisposição natural um com o outro. E por estar acostumada com as brigas de ambos, Ginn, madrinha do menino não se deu trabalho de levantar da onde estava sentada. Ela permaneceu em silêncio dando frutas amassadas para Lilian. Claro que a mãe da garota não gostou do que viu, levantou-se e dirigiu-se para os jardins, ela teria uma conversa séria com Bill e exigiria uma conversa séria dele com o garoto, afinal, já tinha idade de saber o que era certo e o que era errado. Após alguns segundos Teddy entrou na sala com os cabelos ruivos por causa da metamorfomagia que havia herdado de sua mãe. Ele tinha uma flor na mão e procurava pela loirinha. - Vic, me desculpa. - disse ao se aproximar e estender a flor para a menina, que virou o rosto para o lado direito, ignorando o que ele dizia. - Não era para você ter caído, eu não quis empurrar tão forte. - explicava inutilmente já que a menina só o ignorava. - Eu só não queria que você caísse da vassoura, me desculpa, por favor, vamos brincar! - tentava convencer a garota, mas ela era marrenta. - Victoire, não seja má educada, ele pediu desculpas. - a voz de Molly invadiu os ouvidos da neta que então virou o rosto enquanto falava. - Não faz de novo, você me machu… - não conseguiu terminar a frase ao ver a flor que ele segurava. Uma das coisas que a menina mais gostava eram flores e coisas delicadas, Teddy tinha feito uma boa jogada. - Para você, não vou te empurrar de novo, está bem? - perguntou com um sorriso nos lábios e entregou a florzinha para a loira. - Sim, vamos brincar! - disse Vic ao pegar o que o menino lhe estendia e saiu correndo em direção aos jardins.

31 de julho de 2016


Vic se encontrava sentada de pernas cruzadas sobre a sua cama enquanto pintava as unhas. - Merde! - xingou em francês ao ver a unha borrar pela terceira vez. Hoje não era mesmo o seu dia, ela estava a mais de duas horas tentando terminar de pintar as suas unhas e sempre acontecia algo com uma aqui e outra ali. - Moi Dieu! - exclamou frustrada e resolveu que não iria pintar mais nenhuma. Sua atenção foi chamada para  a janela ao escutar o barulho de pedrinhas batendo de leve contra o vidro. - Mas quem será a essa hora? - perguntou num sussurro e foi lá abrir. - Mas o que você está fazendo aqui, Ted? - perguntou com um sorriso nos lábios ao ver o cabelo azul do menino. - Ir, ir a onde? - perguntou ao escutar o convite do menino, como não estava de pijama, ela apenas mandou que a esperasse, calçou algo e saiu de casa de fininho.

Segurando a mão da loira ele a guiou para trás da casa. O gramado estava cheio de potes com vagalumes dentro iluminando tudo, ele queria que tivessem uma noite especial antes de voltar para Hogwarts, o próximo ano ele não viria a Vic e nem ela o veria, ele tinha se formado no ano passado e a garota ainda tinha mais dois anos até conseguir se formar. - Vou sentir falta de passar as noites nos jardins olhando as estrelas. - Sussurrou beijando a bochecha da menina que fazia seu coração disparar e até mesmo sentir falta de ar às vezes. Ele sabia que estava apaixonado por ela desde os quinze anos, mas tinha medo do que a família da garota poderia achar desse relacionamento, e isso foi o que lhe impediu de a pedir em namoro. – Vai me escrever todas as semanas? - perguntou para a menina com um sorriso nos lábios. – Eu vou cobrar, não se esqueça disso! – falou brincando e passou a fazer cócegas na menina, que começou a gargalhar. – Vic, mais baixo, seus pais! – tentou alertá-la e parou de fazer cócegas, foi quando os sentimentos o controlarão e os olhos dos dois se encontraram, eles estavam na mesma sintonia. Lupin aproximou os lábios dos dela e roubou um beijo, que para a sua surpresa foi retribuído por alguns segundos, mas ao ver o que tinha feito, ele se levantou correndo. – Desculpe, não deveria ter feito isso.. Preciso ir, isso, ir eu, preciso. – começou ficar todo atrapalhado, a cor de seus cabelos mudaram para um ruivo-fogo, então ele aparatou, deixando a menina lá.


Uma explosão de sentimentos tomaram o corpo da meia-Veela, a menina não conseguiu ter reação alguma. Como ela tinha conseguido retribuir ao beijo que fora dado de surpresa? Sua irmã já tinha jogado algumas indiretas e perguntas sobre ela gostar do rapaz, mas a loira sempre negou e falou que gostava do garoto por serem grandes amigo, mas nada mais que isso. Mas a hora que os lábios dele tocaram os lábios delicados da francesa, ela pareceu não controlá-los, parecia que eles tinham vida própria e começaram a trabalhar em conjunto com os dele. Para algum espectador aquele beijo poderia ter sido rápido, uma coisa que nem pudesse ser apreciado, mas seria um grande engano para quem vira a cena ocorrida. Por causa de todos os sentimentos que percorriam pelo corpo dela, ela não conseguiu falar nada enquanto o menino tentou se explicar todo atrapalhado e ela só fez piscar algumas vezes quando ele desapareceu em fumaça diante de seus olhos. As bochechas dela estavam quentes e sua barriga parecia que estava cheia de borboletas voando. - Ted… - foi a primeira coisa a ser pronunciada após o beijo. Ela elevou seus dedos delicados até seus lábios e fechou os olhos, pode sentir as mesmas coisas voltarem a se passar em seu corpo por alguns segundos, mas alguém que não sabia cuidar da própria vida apareceu pulando em cima dela. - Ei, calma, Azazel! - exclamou e ao perceber o sorriso da mais nova revirou os olhos. - Você não tem mais o que fazer do que ficar olhando a vida dos outros não? - perguntava para a ruiva ao seu lado, mas dava para ver que Vic não estava brava, ela estava soltando suspiros e seu olhar estava diferente. - Nem vem, não vou falar que você estava certa e eu gosto dele. - disse se levantando e começou a soltar os vaga lumes que estavam nos potes pelo gramado. - Você não presta irmãzinha. Você. Não. Presta! - falou pausadamente e gargalhou. Ela não queria afirmar que a irmã estava certa, mas estava sentindo algo que nunca havia sentido por alguém, ela realmente o amava mais que um amigo. Para não estender a conversa as irmãs voltaram para dentro da casa, onde a mais velha foi direto para o quarto e ficou horas e mais horas encarando o teto perdida em pensamentos.




05. Texto aqui, aqui deve conter a trama narrada. Suas origens e como foi possível. Seja coerente.

Era uma das noites mais frias de inverno quando Fleur começou a sentir as contrações, sua pequena princesa estava querendo sair de sua barriga, estava pronta para chegar ao mundo e trazer mais felicidade para o casal e o resto de toda a família. Mãe e filha foram levadas para o hospital pelo marido, onde foi entregue aos cuidados de um medibruxo, pois não foi permitido que o homem fosse para a sala de cirurgia. Vic não demorou para agraciar o mundo com sua chegada, a pequena só chorou por que fora obrigada após levar um leve tapa, afinal, o medibruxo precisava saber se estava tudo bem com ela. A primogênita de Bill Weasley e Fleur Delacour Weasley foi a primeira Weasley a não nascer com os cabelos ruivos da linhagem da família. A pequena chegou ao mundo com seus cabelos loiros encantando todos que a olhavam, uma criança calma desde o dia que nasceu. Seus olhos azuis turmalina faziam as pessoas ficarem encantados na sua presença e ao olharem fixamente para ela, as pessoas conseguem ver seu próprio reflexo. Era fato que a menina era meio-veela, a mais pura criança nascida de um amor sem igual.

A primeira neta de Molly e Arthur Weasley foi demasiada mimada, coberta de atenção dos tios, avós e também dos pais. Pelos dois anos seguintes assim se manteve a até a chegada do próximo neto, mas não foi algo que incomodou a garota. Com o passar dos anos ela se mostrava cada vez mais herdeira da beleza da mãe, no entanto trazia marcas na personalidade do pai, Victoire era uma criança levada por vezes e demonstrava um alto potencial para rebeldia, entretanto sua mãe astutamente deu início às aulas de bons modos e etiqueta juntamente com o francês. Teddy Lupin, um menino que vivia com a família e era um pouco mais velho que Vic, se tornou rapidamente o seu melhor amigo e ambos brincavam até a hora de dormir.

A medida que o tempo passava sua irmã Dominique crescia e mostrava seu lado totalmente oposto da mais velha, o que a irritava e gerava muitas brigas entre elas. Nenhuma realmente odiava a outra, mas ambas não se davam bem, porém foi a partir das diferenças que elas encontraram algo em comum. Isto teve uma forcinha do seu melhor amigo, Ted, ir para Hogwarts antes dela, o que a fez se sentir sozinha e ser obrigada a encontrar alguém que ficasse no lugar. E mesmo no começo sendo um step, Vic acabou se afeiçoando demais a mais nova que se tornou uma grande amiga e atualmente são inseparáveis, mas ainda acontecem diversas brigas, como todo bom irmão.

A menina foi a primeira neta de Molly a entrar para hogwarts e como acontecera anos antes com seus filhos a mulher estava super empolgada com o fato, comprou seus materiais duas semanas antes e engomou suas roupas. Victoire delicadamente ajeitou tudo no malão e partiu para uma nova fase da vida. Lá ela sabia que iria ficar junto do seu melhor amigo, Ted, e como todo Weasley a garota foi selecionada para Grifinória. A loira passou com excelência nas matérias até se tornou monitora, igual ao pai, mas aos olhos da menina não encontrava motivo para tal, já que seu gene era relutante a regras. Sua maior conquista foi suas altas notas na NOM’s, que foi o primeiro record da família, anos depois superando por Rose e mais tarde por Lilian, porém isto não afetou em nada a garota que ao contrário se sentia muito orgulhosa pelas primas. Em geral as pessoas acreditam que a Vic seja extremamente metida e superior, no entanto ela contradiz isto com suas atitudes sinceras com seus primos.

Prestes a ir para seu último ano escolar, a menina foi atormentada pela irmã mais nova que insistia que ela gostava de Ted, e talvez pela insistência ter sido grande, por fim ela cedeu e começou a olhar o amigo com outros olhos. O sentimento era recíproco e o garoto a convidou no seu último dia em casa para um encontro, um encontro como casal. Isto resultou no namoro assumido na mesma noite para os pais da garota. Após se formar Victoire procura algo ao qual lhe chame a atenção sem sofrer pressões por todo lado da família.
WEASLEY, Victoire Apolline DelacourFrase.
20 anos (formada, Hogwarts) Londres Meio-Veela Livro Candice Accola

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Victoire Delacour Weasley

Mensagem por Ji Chang Von' Rizzi em Ter Abr 11, 2017 3:44 am

FICHA APROVADA.
As informações da conta foram enviadas via MP.


Do it, now...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum