Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[FP] RIZZI, Amáble, Von'

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] RIZZI, Amáble, Von'

Mensagem por Amáble Von' Rizzi em Sex Mar 10, 2017 3:10 pm

AMÁBLE VON' RIZZI
27 — MINISTÉRIO DA MAGIA — BRUXO— ROSIE HUNTINGTON-WHITELEY

DADOS IMPORTANTES
Cargo desejado » Assistente Sênior do Ministro

País atual » Rússia

Habilidades » Meio-veela

DESCRICÕES
Descricão psicológica »

Amáble é dona de uma personalidade forte e até deslumbrante. Sabe do poder que tem como meio veela e do nome que carrega e não se retém em usá-los em proveito próprio. Poderia ser vista como uma mulher inescrupulosa, contudo, isso é apenas intrínseco a ela, não se poderia separar tal consciência sem que uma profunda mudança se fizesse nela, mudando-a por completo, lhe tirando toda a exuberância.
   
Embora não seja dada a demonstrações excessivas de carinho, suas duas irmãs são sua maior preciosidade, não hesitaria em usar o próprio corpo como escudo para protegê-las, mesmo que por fora mostre uma máscara de indiferença, sobretudo para com a irmã do meio, Hayden. É determinada e destemida, ao contrário do que se poderia esperar de sua figura delicada e quase frágil. Nunca volta atrás em sua palavra, e como é de se esperar do sangue quente mediterrâneo que carrega, tanto suas paixões quanto seu ódio tendem a ser destrutivos, um pode se tornar no outro em questão de um piscar de olhos; o que não é bom para o objeto de tais sentimentos.
   
Tem perfeita consciência de sua sensualidade, e não se detém em usar isto como arma, seja contra quem for. Utilizando-se disto às vezes até de forma displicente.
Biografía »

Filha de Úrsula Forchhammer e Lorenzo Von’ Rizzi, Amáble é a perfeita combinação do sangue alemão e italiano. Possui duas irmãs mais novas, Hayden e Eileen, além de três primos a quem considera como irmãos, sendo eles sua única família.
   
   Como já dizia Lev Tolstoi, “as famílias felizes parecem-se todas; as infelizes, são infelizes cada uma à sua maneira”; não que Amáble se considerasse infeliz, contudo, quem vê a moça que habita um castelo, tem beleza, dinheiro e prestígio pelos dois motivos, não imaginaria que a tragédia fora o que a tornou o que é. Aos 16 anos, e seu penúltimo ano no Instituto Durmstrang, a pequena veela viu-se órfã de pais. Milagrosamente, os membros mais jovens da família foram poupados, não pela sua pouca idade, certamente, mas por que disto havia dependido a vida dos mais velhos.
   
   Não houve escolha para a moça, a não ser se tornar a fonte de força para as duas irmãs mais jovens, sendo que a mais jovem delas, era apenas um recém-nascido. Embora tenha demonstrado toda a sabedoria de uma pessoa mais velha, a bruxa ainda era uma adolescente aprendendo sobre o mundo, decidindo o que queria ser, descobrindo quem era; contudo, de um dia para o outro, ela se viu assumindo uma família e as responsabilidades que vem com ela. O que ocorrera fora um ataque de comensais ao castelo que se situava na Itália, há pouco mais de uma década, antes que os remanescentes se decidissem por estabelecerem-se no Reino Unido, a fim de protegerem-se.

   Após se formar com honras, Amáble seguiu por muitos anos a carreira de docente na escola em que estudara, sendo a diretora de sua Casa, Land. Nos últimos anos, contudo, assumiu o cargo de secretária da suprema corte no ministério britânico, tornando-se mais tarde, a chefe do departamento. Embora gozasse de sua posição no MM Inglês, Amáble não podia ignorar os olhares enviesados por sua ligação parental com o ministro, o que a fez se decidir por voltar à Rússia e obter reconhecimento por seus esforços no ministério daquele país.

TESTE DE AÇÃO
Descrição »
Amáble entreabriu os grandes olhos cor de cobalto, por um instante confusa sobre onde estava; realmente não reconhecia aquele aposento… Ao lado da cabeceira um tique taque constante denunciava um relógio dourado de aparência antiquada, que informava serem pouco mais das seis da manhã. A loura espreguiçou-se, colocando-se sentada sobre o colchão e olhou mais uma vez no quarto desorganizado; algumas telas repousavam sobre cavaletes aqui e acolá, semi cobertas por lenços brancos, outras exibiam obras interminadas com traços delicados de flores, mãos e montanhas. A veela deslizou os longos dedos pelos cabelos que mesmo bagunçados exibiam um brilho e maciez incríveis. Pelas janelas altas uma fraca luminosidade informava que o céu clareava com a chegada do sol nascente, refletindo na neve que se acumulava pelas ruas de Moscou.
 
 A mulher suspirou ao sentir o cheiro forte de café que inundava o quarto quando se decidiu por levantar-se e vestir as roupas que se espalhavam pelo assoalho de madeira luzídia, relembrando-a lentamente sobre a noite anterior, colocando um sorriso ladino no rosto da mulher. Um ranger da porta e passos suaves adentraram o aposento quando esta já fechava o zíper do vestido carmim que antes repousava aos pés da cama de dossel. “Ah, não imaginei que já estaria de pé, vim lhe trazer o café da manhã.”, o rapaz descamisado anunciou, depositando a bandeja larga sobre uma mesinha, parecendo incapaz de reter o sorriso frouxo em seus lábios. “Obrigada, você é muito gentil…”, não se lembrava do nome do rapaz, então apenas sorriu manhosamente, apanhando a xícara e sorvendo um gole generoso do café.

...

   O silêncio no Ministério àquela hora da manhã fez com que Amáble franzisse o cenho; desde que assumira o cargo de assistente sênior da ministra, os dias vinham sendo corrido desde as primeiras horas da manhã, sem exceções. Aproveitou-se da “folga” repentina e adentou sua sala, indo em direção ao pequeno armário a um canto, onde mantinha algumas roupas para eventualidades como aquela, retirando de lá um conjunto de vestes sóbrias (para seus padrões) e vestindo-as rapidamente antes de chamar a secretária. “Bom dia, srta. Von’ Rizzi!”, disse a mulher de meia idade adentrando a sala sorridente, “Bom dia, Annya! Como está? O que aconteceu que está tudo tão quieto?”, interpelou-a rapidamente, tomando seu assento atrás da mesa de mogno, onde alguns documentos aguardavam aprovação para serem passados à ministra e aos departamentos necessários. “Ah, isso.”, disse Annya colocando sobre a mesa uma pasta pesada. “Hoje ocorrerá uma conferência com o ministro da Alemanha acerca de um tratado em defesa dos animais mágicos utilizados em esportes. Você, como deve imaginar, deve acompanhar todo o desenrolar da situação.”, informou a mais velha em tom profissional, fazendo os olhos da veela desviarem-se ao perceber que por um instante havia esquecido o importante compromisso que havia sido marcado há semanas.

   Amáble assentiu, apanhando a pasta e iniciando seu estudo sobre o assunto; havia pouco tempo que assumira o posto e ainda tinha muito o que aprender. Desde o período em que deixara o cargo de professora em Durmstrang, trabalhara por algum tempo com Amitiel no ministério britânico, ano este em que se apaixonara pelas leis como nunca imaginara ser possível. Embora muitas pessoas acreditassem que o nepotismo a favorecera, a loira tinha plena consciência de que nada daquilo era devido ao seu nome ou dos contatos que possuía no ministério, e sim por seu próprio mérito e esforço. Inicialmente começou seu trabalho ministerial por não ter mais paixão na carreira de docente, e queria tentar caminhos novos, mas acabou por ver-se envolvida nos mais diversos arranjos, o que lhe dava ânimo novo para cada dia, embora algumas pessoas não entendessem a razão de gostar tanto daquilo.

   Devido ao fato de ter estabelecido morada na Rússia desde os tempos de docente, para ela fora mais fácil tentar um cargo no Ministério Russo, onde tinha o prazer de ter como “chefa”, como gostava de dizer, sua amiga de infância, Agnessa. Um sorriso se desenhava nos lábios cheios da bruxa cada vez em que se lembrava do olhar de magoada reprovação de Amitiel ao lhe informar que não continuaria no Ministério Britânico, mas que queria tentar a sorte na Rússia, onde o fato de ser uma Von’ Rizzi não lhe pesaria tanto sobre as costas como possível ato de nepotismo, além de poder ficar mais perto da irmã mais jovem, Eileen, que cursava o primeiro ano em Durmstrang.

   Após alguns minutos em concentração profunda, devido ao documento, Amáble ergueu os olhos para o relógio sobre a lareira, percebendo que faltava cerca de uma hora para o encontro com o ministro. Fechando a pasta, colocou-a com cuidado sobre o braço esquerdo, deixando a sala em direção à uma pequena reunião que ocorreria com os chefes de departamento envolvidos, os de Cooperação Internacional em Magia, Jogos e Esportes Mágicos e Controle das Criaturas Mágicas. Havia solicitado o pequeno encontro para que todos estivessem cientes do que seria discutido na conferência. Naturalmente, todos já haviam estudado detalhadamente cada ponto, mas a perfeição se alcança a partir da repetição e do esforço, sempre se lembrava. Ao adentrar a sala circular, os chefes dos departamentos já estavam presentes, e mesmo a ministra já havia tomado seu lugar à cabeceira da mesa, parecendo curiosa, embora o rosto demonstrasse certo cansaço; Amáble não excluía a possibilidade de que a mulher se dera a esse trabalho para poder ajudá-la ou avaliar seu desempenho como assistente. “Bom dia a todos!”, cumprimentou animadamente, jogando os longos cabelos louros para trás antes de começar.

...

   Com um suspiro, Amáble estalou o pescoço discretamente, levantando-se da cadeira mais baixa ao lado da ministra Lavrov, que agora cumprimentava o ministro alemão animadamente, enquanto a assistente se aproximava de ambos. Os olhos do ministro se deteram sobre a mulher por um instante, ao que ela fez uma breve reverência, cumprimentando-o em sua língua natal, “Es war ein Vergnügen, sie bei uns zu haben, Minister.”, o homem assentiu, voltando sua atenção à ministra, sem deixar, contudo, de lançar mais alguns olhares furtivos para a ministerial.

   Embora tenham trabalhado por muitas horas na conferência, que deveria se estender pelos próximos dois dias, Amáble sentia-se satisfeita por conseguirem um avanço na proteção e preservação dos animais mágicos, não apenas os utilizados em desportos, mas como toda a fauna em si. Era uma das coisas boas em que podia trabalhar e fazer bem pelo mundo em que vivia. Quem a visse, certamente não imaginaria que a loira guardasse tais questões tão próximas de seu coração, mas assim ela o fazia. Após o ministro se despedir e retirar-se da sala, a assistente tornou a virar-se para Agnessa. “Bom, amanhã deveremos parar a partir deste ponto. Tratávamos dos animais que foram criados em cativeiro, e das responsabilidades que devemos assumir com os mesmos, visto que se tratam de animais que não podem mais viver na natureza…”, mostrou-lhe o ponto na ata, fechando a pasta em seguida. “Connor deve viajar em dois dias para tratar de alguns assuntos com os aurores britânicos, a propósito.”, informou vendo a outra assentir com um pequeno sorriso, era estranho que ela tivesse que lidar com aqueles pormenores, mas quando aceitou o cargo, estava ciente de que deveria assumir tais responsabilidades.

   “Tenho apenas uma dúvida, Amá.”, disse a mulher séria após uma pausa. “Aquele rapaz de ontem… Louis, acho, era pintor?”, indagou ainda mantendo o rosto sério, mas na voz uma sombra de riso. Amáble riu baixo, acompanhando-a até a saída. “Ah… Sim, ele é. E obrigada por me lembrar o nome dele, devo enviar uma coruja agradecendo pela… obra de arte que ele fez.”, disse-lhe, mantendo no rosto uma seriedade cínica, ao deixar a ministra à porta de seu gabinete e rumar para o próprio, onde tratou de organizar os pormenores para o dia seguinte e seguir para casa.


— Amáble Hellena Forchhammer Von' Rizzi
A brown piano settled on one side; In the corner of my childhood house, A brown piano settled on one side; I remember that moment, Way taller than my height, The brown piano that guided me; I looked up to you, I yearned for you When I touched you with my small finger; I feel so nice, I feel so nice;
first love.
avatar
Servidor Ministerial Russa

Localização : Instituto Durmstrang - Russia

Registro Bruxo
Casa: Haus Feue
Habilidade: Meio Veela
Galeões: 97.820
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] RIZZI, Amáble, Von'

Mensagem por Jacob N. Karkaroff em Sex Mar 10, 2017 9:25 pm

Ficha Aprovada, Senhorita Von' Rizzi.



Jacob Ivo Novac Karkaroff
avatar
Staff de Durmstrang

Localização : Instituto Durmstrang

Registro Bruxo
Casa: Haus Feue
Habilidade:
Galeões: 128.410
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum