Instituto Durmstrang
É necessário estar cadastrado para ver as informações contidas no forum. Lembre-se de usar nome e sobrenome se quiser ter a conta ativada, não ativaremos nomes comuns utilizados por Hacker. Exemplo: "Barum" "Hakye" e por ai vai. Bem vindos.

[FP] Sophie Hartzler

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Sophie Hartzler

Mensagem por Sophie Hartzler em Sex Nov 25, 2016 12:24 am

SOPHIE HARTZLER
VINTE E TRÊS — FUNCIONÁRIOS DE DURMSTRANG — BRUXA — SIMONE SIMONS

DADOS IMPORTANTES
Cargo desejado » Inspetora de Durmstrang

País atual » Dinamarca

Habilidades » Animago


DESCRIÇÕES
Descricão psicológica » Desde os meus treze anos, mais ou menos, algumas pessoas achavam que eu penderia para as trevas – talvez ainda acreditem nisso, não sei. Não posso culpá-los, entende? Eu era uma jovem um tanto fechada e vivia praticando feitiços e fazendo poções em segredo com meu irmão mais velho, Gus. Sendo da Haus Feue, assim como toda minha família, eu também não tinha muitas desculpas para me dizer uma moça completamente bondosa (completamente, ainda não tenho). Hoje? Digamos que eu seja um pouquinho mais extrovertida e um pouquinho menos misteriosa. Meu sangue puro é de grande honra, mas ainda assim não vejo a necessidade do fim dos trouxas – é legal ter alguém para pregar uma peça de vez em quando.
Minha relação com a família é de tamanha proximidade, são as pessoas de maior importância em minha pirâmide pessoal e, por mais que hoje eu passe a imagem de mais bondosa de tal grupo, eu abriria sim uma exceção e seria capaz de fazer o inimaginável para protegê-los. Sim, são minha fraqueza, e quem me conhece bem sabe disso. Em seguida estão os amigos mais próximos, com quem tenho sim grande apego e que me causam certa fragilidade em algumas situações, mas é algo controlável. Depois, o meu sangue, que busco defender sempre – ao meu ver, a pureza é essencial a todos os grandes bruxos. Por último, e na maioria das vezes só conto essa parte por um ou outro ser interessante, estão os trouxas, que ainda acreditam que a magia é só história (eles são engraçados).
Eu gosto bastante de Astrologia, sabe? A adivinhação das estrelas me encanta, e venho tentando me aperfeiçoar, mas é apenas um hobby, já que minha dedicação real é à transfiguração. Gosto de livros no geral, e passava bastante tempo na biblioteca de Durmstrang quando estudava lá – se pudesse, faria isso até hoje. Gosto bastante também de música, é fácil me achar cantarolando por aí, e aqui ‘pra nós... não gosto de admitir, mas alguns trouxas são muito bons nessa área.
Alguns amigos dizem que eu sou misteriosa, mas encantadora. Quando estudávamos, diziam que eu causava grande admiração no que eu fazia pela escola de magia e que conseguia convencer muita gente quando queria algo. Ah, outra coisa: eu não costumo pensar duas vezes antes de agir, e não sou muito de sentir pena. Não me leve a mal, mas isso é verdade, e vem da família. Meu irmão é um bom exemplo disso. Os Hartzler sempre demonstraram um ar proeminente, até mesmo sem querer.


Biografía » Não consigo iniciar minha história citando outro ponto que não seja a minha família. Uma influente linhagem Dinamarquesa, dona das Indústrias de Entretenimento Hartzler, que atualmente não é tão grande, mas possui origens antigas e de puro sangue, crescida com a educação de Durmstrang e na casa Haus Feue.
No sétimo dia de maio de 1997, eu saí da “barriga” quentinha de Antonela, bem escandalosa, segundo ela. Meu pai se chamava Gus Hartzler, assim como o vovô, o biso (e por aí adiante), e o meu irmão também ganhou esse nome quando nasceu. Ele é dois anos mais velho que eu, e boa parte das minhas lembranças incluem o rapaz.
Eu sempre soube que era de família mágica, mas a primeira vez que isso se manifestou em mim, foi quando um cachorro raivoso em uma rua de trouxas me ameaçou. Eu tinha quase quatro anos (um pouco tarde, o que até então espantava minha família) e o animal de pelugem preta era quase do meu tamanho. Eu não entendia muito bem onde estava, meus pais estavam fazendo negócios com um senhor em uma loja de relíquias e eu, curiosa, fui bisbilhotar o que existia do lado de fora. Quando o animal apareceu, fiquei com medo de seus latidos. Ele então avançou em minha direção e PUF!, de repente começou a sambar, dando giros descontrolados pela rua.
Como eu disse, quase quatro anos era muito para minha família, o que fez com que eles nem se importassem que eu havia me aproximado de trouxas. Em famílias puras há o constante medo de acontecer um aborto, entende? Qualquer manifestação de magia é gratificante para todos.
Aos onze anos, como de costume em famílias mágicas, comecei a estudar em uma escola de magia. Assim como todos os Hartzler antes de mim, fui para Durmstrang, onde passei meus sete anos na casa Haus Feue. Além de alguns primos de idades diferentes que eram colegas de casa no Instituto, eu tinha meu irmão, dois anos à minha frente e, consequentemente, um pouquinho mais avançado que eu em magia. Como éramos próximos, ele costumava, nas horas vagas, ensinar feitiços e poções que eu ainda não conhecia, e era ótimo lançar azarações em quem não sabia se defender delas. Estivemos lado a lado ao longo dos meus cinco primeiros anos na escola.
Em 2005, ano que comecei os meus estudos, o mundo mágico se mostrava de certa forma ameaçado por bruxos de uma natureza que não se via tão facilmente desde o fim da Segunda Guerra Bruxa, em 1998. Minha família se mostrava tranquila até demais com relação à situação, algo claramente suspeito. Suas origens e cargos de seus membros explicam tal fato. Estive no Instituto entre 2008 e 2015, período que passei, sempre que não tinha aulas ou a presença do meu irmão, enfiada na biblioteca. Quando eu não estava atrás de literatura ou livros de astrologia, ocupava meu tempo estudando Transfiguração, minha matéria favorita, e História da Magia, o que inclui as guerras que resultaram da ideologia de Voldemort. Se aquilo estava para acontecer novamente, eu precisava cuidar de mim e do sangue dos Hartzler, independente no lado que nos colocássemos.
Mas é claro que nos tempos de escola também existem os melhores amigos, alguns amores e até inimigos, e comigo não era diferente. Tive um relacionamento sério com um garoto mais velho de minha casa quando estava no quinto ano, fora isso, apenas umas paixõezinhas bobas de vez em quando. Minha melhor amiga, Victoria, foi embora para os Estados Unidos assim que terminou os estudos, e com os outros eu troco cartas de vez em quando. Inimigos? Todo mundo tem, e eu não sinto a mínima vontade de falar deles ou de encontrá-los novamente.
Foi justamente quando terminei meus estudos que o cenário mágico começou a se mostrar ainda mais conturbado. Eu já sabia a posição dos Hartzler, mas não queria viver com os pensamentos voltados para a possível guerra bruxa nos países que nos cercavam. No ano de 2016 resolvi explorar algo diferente e, sendo assim, por dois anos me livrei de preocupações e comecei a perambular pelos continentes, passando por países como Austrália, Brasil, Estados Unidos (onde aproveitei para visitar Victoria), Portugal, Alemanha e até mesmo o Japão, conhecendo diversas formas de viver com a magia nas várias partes do mundo.
Foi durante o meu período como viajante que tive meu segundo relacionamento. O rapaz se chamava Joseph Ellis e era um bruxo e Animago canadense que eu havia conhecido em uma de minhas primeiras viagens. Os quinze meses ao lado do rapaz foram suficientes para aperfeiçoar os meus estudos e aumentar a minha paixão por tal ramo da magia. Com um pouco de dificuldade no início, aprendi a me transfigurar e descobri que minha forma animaga se tratava de um gato, assim como meu patrono, e esse possuía olhos azuis e pelos negros com uma mecha alaranjada na cauda.
O período aliviou minha mente de preocupações e a mergulhou em novidades, mas eu infelizmente sentia falta da minha família e de Durmstrang. No fim de 2018 cheguei em casa sem aviso prévio. Encontrar minha família era reconfortante; abraçar meu irmãozinho Augustus fez parecer que eu não o via a pelo menos uma década. O ano seguinte serviu para, além de aprender a executar com perfeição minha forma como Animago, me atualizar de tudo o que cercava Durmstrang, minha família e até mesmo saber o rumo que os parentes de minha geração vinham tomando. Eis meus vinte e três anos. Meu próximo passo? Arrumar um emprego, e nada melhor do que tentar voltar ao Instituto Durmstrang.
TESTE DE AÇÃO
Descrição » Eram duas da manhã e eu já havia dado voltas o suficiente pelos corredores de Durmstrang. Bocejei. A ponta da minha varinha estava iluminada com o feitiço Lumus e eu caminhava, sonolenta, de volta à escadaria que levaria até o dormitório que eu ocupava no castelo.
A imagem do velho rabugento que era inspetor do Instituto quando eu ainda era aluna veio em minha mente. Eu começava a entender como adolescentes entediados podiam ser terrivelmente pirracentos e irritantes, talvez fosse o motivo do velho manter aquela expressão raivosa o tempo inteiro. Vez ou outra, eu precisava parar um pestinha pela madrugada, por mais que a situação me lembrasse minhas traquinagens com meu irmão e me fizesse ter vontade de rir. E então, a depender do caso, eu contatava algum professor que tirava pontos da respectiva casa e, às vezes, acompanhava alguns até a detenção. Monótono, vez ou outra, mas um trabalho gostoso. Sempre bom botar algum medo em criancinhas bagunceiras ou, de vez em quando, brincar com alguns alunos mais simpáticos.
Ouvi passos. Então um baque. “Uma hora dessas...” Provavelmente, algum aluno fora da cama se achando o espertinho caminhava no escuro para não ser visto e esbarrou em alguma estátua. – Nox – cochichei, prestando atenção na direção de onde vinha o barulho enquanto guardava a varinha no interior de minhas vestes. Concentrei-me na magia que há anos vinha tentando realizar e finalmente, nos últimos meses, havia aprendido com perfeição. Meu corpo rápido e silenciosamente começou a se transfigurar, até assumir a forma de um felino de olhos azuis e pelugem preta, com uma mecha alaranjada na cauda.
Como um comum felino, segui sorrateira até o corredor onde um garoto caminhava lentamente na ponta dos pés, provavelmente acreditando que ninguém havia escutado seus sons alguns instantes atrás. A vantagem de minha forma como Animago? Eu conseguia ser ainda mais discreta e misteriosa que na forma humana. Melhor ainda: minha visão em ambientes escuros melhorava consideravelmente, então eu podia acompanhar com segurança os passos do aluno sem utilizar feitiços e luzes.
Na incomum andadura contralateral e quieta que os gatos carregam, adiantei-me para o corredor à esquerda, onde o humano provavelmente entraria (considerando que o direito levaria a dormitórios de alguns professores e alunos não se arriscariam a tal ponto naquele horário). “É melhor que alunos não tenham conhecimento de minha animagia... não ainda!” Com esse pensamento, voltei a forma humana e recostei-me contra a parede, empunhando novamente minha varinha.
– Lumus.
Até então o dono daquela cabeça que havia passado por mim e eu agora via repleta de cachos louros não havia percebido minha presença. Ele começou a se virar lentamente, revelando a expressão assustada de quem provavelmente teria algum castigo e pontos perdidos.
– Olha só... – Aproximei-me, aproximando a luz da varinha de seu rosto – um dos comportados de Haus Wasser quebrando regras a essa hora?! – chegava a ser cômica a feição em que o rosto do garoto parecia ter sido petrificada. – A diretora de sua casa vai gostar bastante de ser incomodada às duas e tanto da manhã, hein? Venha comigo, por favor.


i am forever the snake devouring its tail... in search of eternity!
avatar
Funcionários de Durmstrang

Localização : Durmstrang / Dinamarca

Registro Bruxo
Casa: Haus Feue
Habilidade: Animago Registrado (Gato)
Galeões: 800
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Sophie Hartzler

Mensagem por Jacob N. Karkaroff em Sab Nov 26, 2016 5:09 pm

FICHA ACEITA


Ficha aceita. Deixo as boas vindas ao cargo a senhorita Hartzler.





Jacob Ivo Novac Karkaroff
avatar
Staff de Durmstrang

Localização : Instituto Durmstrang

Registro Bruxo
Casa: Haus Feue
Habilidade: Nenhuma
Galeões: 161.910
Contato
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum